Design e Arquitetura

espaços únicos para seu encontro

Oca

Em 2014, Catuçaba recebeu um grupo de índios Mehinakus. Eles vieram do coração da Floresta Amazônica e construíram, apenas com elementos da natureza local, uma Oca. Uma morada ancestral com estrutura arquitetônica de, pelo menos, 10 mil anos de história. Esta obra se tornou um espaço de convívio e inspiração na Fazenda. Um fio que nos liga às antigas civilizações do Brasil e do mundo.

Casarão Colonial

Um casarão construído em 1850 e preservado ao longo dos anos. Hoje ele é o lugar de encontro da Fazenda, onde está guardado um de nossos grandes tesouros: a cozinha. Com mobiliário clássico, sala com lareira e mesas que recebem para as refeições, a casa é um espaço aberto de convívio, sempre perfumado pelas flores, ervas e frutos da nossa terra.

Sala de Reunião

Nossa sala de reunião está localizada próximo ao Casarão, com amplas janelas de vidro que proporcionam um misto de luminosidade e vistas para o mato e um pequeno jardim ao lado da sala onde um abacateiro e limoeiro nos presenteiam com frutas o ano inteiro. Com mobiliário todo em madeira feito por artesãos de Minas Gerais (com Peroba Rosa de recuperação), comporta grupos de até 12 pessoas, e conta com projetor e flipchart. Além de um espaço amplo, bem decorado, garante privacidade para conversas e trabalhos que exigem foco e concentração.

Galeria Catuçaba

A galeria de arte foi concebida pelo arquiteto Sven Mouton como um “corredor das artes”, seguindo o significado original de uma galeria onde se caminha pela exibição, como no caso das passarelas cobertas ou galerias de centros da Europa Medieval. Além da referência a monastérios ancestrais e o uso das proporções áureas, utilizou-se da estética colonial, característica do entorno da Fazenda. A parte interna da galeria foi construída com bambu local e é aberta à natureza. O interior faz referência também à Oca, localizada no lado oposto da galeria, que destaca a forma de construção original dos indígenas brasileiros, fazendo da Galeria Catuçaba um encontro dos dois mundos.

Catedral de Bambu

A Catedral de Bambu, criada pelos irmãos Campana, possui 30 metros de diâmetro, o maior dos seus projetos na paisagem até o momento. Os bambus nativos são tradicionalmente usados para delimitação de áreas em grandes propriedades na região, mas neste caso foram plantados na forma circular. A Catedral está localizada no topo da montanha, para ser vista de inúmeros locais da Fazenda, e foi idealizada pelos designers como um ponto de referência espiritual na paisagem, usado pelos habitantes das casas integradas ao vasto território ao redor. É dedicada a ser um espaço para meditação e performance das artes.

Rancho do Lago

O rancho é uma estrutura linda que foi construída 50 anos atrás para alimentar as vacas, uma construção chamada localmente de “mangueira”. É um espaço rústico que provê uma área extensa de sombra e proteção da chuva para que o lago possa ser aproveitado todos os dias. Com uma pequena cozinha de apoio, com geladeira, pia e fogão, o rancho recebe almoços e reuniões mais informais (para até 30 pessoas), que aproveitam para incluir na agenda banhos de lago nos intervalos e descanso nas espreguiçadeiras. Pode ser usado também como espaço coberto para show de música, sessões de yoga, etc… O rancho fica ao lado da nossa capela dedicada à Nossa Senhora Aparecida, fortemente celebrada na região.

Altão

Chamamos de Altão a parte mais alta da fazenda, no topo de uma montanha que permite uma visão panorâmica de tirar o fôlego. É lá que fica a obra emblemática da Fazenda, o Portal do Sul, do artista Pasha Radetzki. Acessado a pé ou a cavalo, o Altão recebe picnics, meditações e outras atividades contemplativas especialmente durante o pôr-do-sol e seu imperdível espetáculo.

Encontros transformadores em Picinguaba

Solicite informações

Fazenda Catuçaba | Pousada Picinguaba - SP Brasil 2022

Política de Privacidade | Sobre esse site